no posts
Blog da Mãe Executiva

textos

O QUE É A ROTINA? por Paty Kost nossa psicologa

Muitas pessoas reclamam da bendita rotina e o “marasmo” que cerca está forma de viver regrada e direcionada para objetivos de vida a curto, médio e longo prazo.

A rotina pode ser considerada algo que prejudica relações e que ajusta outras novas relações. Na verdade, o termo rotina direciona para sentimentos variados dependendo do momento de vida que cada um está passando.

Por exemplo, quando o bebê sai do hospital para casa, o que os pais mais desejam é que a rotina seja logo estabelecida para que surja o sentimento de segurança e adaptação para esta nova etapa de vida. Ou, no momento que a mãe volta a trabalhar, equilibrar os papéis profissionais e pessoais dificulta a adequação da rotina para todos os envolvidos e, principalmente o sentimento de culpa que demora tanto a sumir para a mãe neste momento.

Percebem que os sentimentos são variados, mas nestes exemplos a busca da rotina é o principal objetivo. Existem também casos que a rotina do relacionamento prejudica o casal ou a rotina de realizar os mesmos exercícios não oferecem os mesmos resultados.

Todos os exemplos são cotidianos e muitos podem ter vivenciado pelo menos um momento descrito acima, o objetivo real deste texto é até que ponto você utiliza a rotina contra ou ao seu favor. O que busca com a rotina ou esconde atrás da rotina. Será que realmente você consegue aproveitar todos os momentos da sua vida ou, se preocupa mais com a falta de tempo existente do que com os pequenos momentos que poderiam ser aproveitados…

Fica a reflexão para a semana…

Beijos

Paty Kost

Celular: 11 7437-9220

E-mail: patriciagkost@yahoo.com.br

Postado em TEXTOS | Tags | 1 Comment

Relação mãe E relacionamento (esposa/noiva/ namorada/ solteira) por Paty Kost

Como estabelecer uma boa relação entre ser mãe e ser esposa/namorada/ solteira á disposição?

Ao nascer o bebê, o corpo da mãe não se esquece de que mantinha um pequeno ser e as mudanças corporais são drásticas e assustam, principalmente nos primeiros meses.

Além das noites mal dormidas, nova rotina de amamentar, rotina da casa e outros pontos da nossa vida que continuam acontecendo, tem que lidar com o nosso companheiro ou até mesmo com a ausência do mesmo.

Mas, e o interesse sexual? Será que é tão fácil voltar ao que era antes com tantas mudanças hormonais, físicas e da rotina?

A resposta é depende de cada pessoa, mas a maioria responderia não!

O corpo não é o mesmo, o pensamento muitas vezes está direcionado para o bebê o tempo todo e principalmente você não é a mesma!

Então, como lidar com esta nova vida e com a pessoa que está ao seu lado? Com paciência, dedicação, transparência, companheirismo e muito amor!

Todos estes itens unidos oferecerão ao seu relacionamento um novo sabor e realidade, pois a vida e as pessoas mudam com o tempo e com as situações que ocorrem a cada dia. E este é um assunto que quase ninguém fala, mas que fica no pensamento de cada pessoa que está passando por isto, vai passar ou já passou.

O importante é FALAR!

Postado em TEXTOS | Tags | 3 Comments

PERÍODO PÓS-PARTO por nossa pediatra Tatiana Brasil Zidan

A Tati vai nos auxiliar aqui com VÁRIAS DICASSSS e nos deixar alerta sobre algumas coisas que achamos que é natural, mas que na verdade são constatações médicas que temos que passar e vamos passar, pq todas as mães passam!!!!!

A Dra. Tatiana é formada pela  Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP, com Residência médica em pediatria e neonatologia 2003-2005 -Hospital das Clinicas- Faculdade de Medicina – USP e Mestrado em Pediatria – 2008 – Faculdade de Medicina – USP, é MÃE e o seu consultório vive cheio de pequeninos!!!!

Tati, tenho certeza que vamos ganhar MUITO COM AS SUAS DICAS. Obrigada por fazer parte deste blog!!!

Segue o primeiro texto da Dra. Tatiana diretamente para o Blog da mãe executiva:

 

PERÍODO PÓS-PARTO: O QUE ESPERAR?

Esperar um bebê envolve sempre muitos sonhos e expectativas.

Durante a gestação os pais envolvem-se com os preparativos para a sua chegada e esperam ansiosamente o momento de ver o seu rostinho…Preparam o quarto, roupinhas, carrinho, enfim, tudo o que é necessário para aguardar seu filhote.

O nascimento é um momento de imensa alegria! Finalmente  conhecemos o tão esperado bebezinho!

Na maternidade, mamães e papais ficam envolvidos com visitas, presentes, lembrancinhas e todo o clima de festa que envolve a chegada do bebê.

Porém, a volta para casa com o bebê nem sempre é fácil…

Grande parte das mães passam por momentos difíceis, de grande insegurança e até mesmo tristeza. Os medos em relação aos cuidados com o bebê, as dificuldades em relação à amamentação e por vezes dificuldades no relacionamento com o parceiro, são obstáculos a serem enfrentados.

Muitas mães ficam se perguntando de onde vem a tristeza, o choro fácil e a insegurança extrema! Pois saibam que estes são sentimentos “normais”, pois após o parto há uma queda brusca nos níveis hormonais ( que estavam a todo vapor durante a gravidez) e esta queda leva a um estado de humor depressivo.

Trata-se do baby blues materno, que pode levar a uma falta de motivação da mãe para cuidar de si mesma e do seu bebê.

É importante que as pessoas que estão ao seu redor saibam que isto é esperado e, portanto, você merece muita compreensão e paciência!

Contar com o apoio do parceiro é muito importante. Os pais devem ajudar tanto no aspecto emocional quanto nos cuidados com o bebê, já que além de todo este turbilhão de emoções, as mamães ainda estão exaustas , pois dormir é uma palavra fora do seu vocabulário!

Peça ajuda! Divida seus sentimentos com seu companheiro, com os familiares em quem mais confia, com seu obstetra e com o pediatra de seu filho.

Este período tende a durar  cerca de uma a duas semanas e, à medida que o tempo passa, os hormônios vão voltando ao normal e a mãe passa a entender melhor o seu bebê, bem como o seu ritmo. Um vai adaptando-se ao outro e as coisas vão entrando nos eixos.

A insegurança começa a dar lugar à alegria e você finalmente começa a curtir o pequenino que tanto esperou!

Quem já é mãe entende exatamente tudo que estou falando e parece que tudo fica mais fácil no segundo filho!

Acho importante alertá-las que todo este processo nem sempre é fácil, mas nada, nada mesmo, vai se sobrepor ao fato de que o seu filhinho é a coisa mais linda e mais importante que poderia acontecer na sua vida!!

Dra. Tatiana Brasil Zidan
tel para contato: 55730869/ 55750867
email: tatizidan@hotmail.com

Postado em TEXTOS | Tags | 4 Comments

Será que existe “bullying materno”? por Patrícia Kost

Atualmente, o assunto mais comentado sobre a educação das nossas crianças e a maior preocupação dos pais nas escolas é o “bullying” que a cada dia parece crescer mais e assustar diante da violência que está inserida nestas ações.

Mas, ao ler, uma matéria da revista Pais e Filhos deste mês, verifiquei um assunto sobre o “bullying materno”, referindo-se as conversas entre mães e o “medo” de algumas e certa ameaça de outras sobre a forma que age com seus filhos e o que pensa sobre a maternidade.

Quem de vocês nunca passou pela situação de comentar sobre algo que fez com o filho (papinha diferente, alguma ação quando o bebê estava doente) e se deparou com olhos arregalados ou comentários de reprovação sobre o que você fez.

Para você isto não é novidade? E o que fazer nestes momentos?

Eu sempre comento que todos possuem “receitas” sobre o que fazer e como fazer simplesmente porque é com o outro. Olhar a questão quando o problema não é com você diretamente, oferece uma analise mais rebuscada sobre uma solução. Além disto, no pacote de ser mãe, está o título de ser analisada constantemente sobre suas ações e tudo que envolve o seu filho.

Mas isto pode ser observado de outra maneira… Não existe verdade absoluta nas ações relacionadas à educação ou cuidados com os bebês e crianças. Existem sim, direcionamentos adequados, principalmente pelos pediatras e pessoas que você confia que podem ajuda-la nos momentos que você definir que estas observações são importantes.

Outros comentários serão conselhos que podem ser ouvidos ou não. Os filhos são diferentes, as mães são diferentes e por isto a fórmula de uma não atende outra situação. Cabe a você delimitar a liberdade de comentários e cuidados para que você não se sinta ameaçada pelo julgamento do outro e sim apresente (se você quiser) o seu papel como mãe, com erros e acertos, mas simplesmente com um único objetivo: SER A MELHOR MÃE DO MUNDO!!!

 

 

Postado em TEXTOS | Tags | 8 Comments